Tag: Italia

Querida Sicília

setembro 23

Olá, meninas, tudo bom?

Que primavera é essa, né? A vontade de sair correndo dessa chuva só me deixou com mais vontade ainda de escrever para vocês sobre a Sicília, a maior ilha do mediterrâneo que fica na ponta dos dedos da “bota da Itália”, hehe.

Além das paisagens belíssimas, que eu mostro a seguir, a Sicília é a expressão máxima da conhecida dieta do mediterrâneo – muito peixe, azeite de oliva e temperos. Depois de ver que em Paris comer era caro, tivemos uma experiência deliciosa e barata às margens do Mediterrâneo. Tem tanta coisa boa lá que vou fazer um post só de gastronomia, que tal?

Bom, seguindo nossa viagem, encontramos meus cunhados em Roma e de lá partimos para o aeroporto de Palermo, a capital da Sicilia. Ficamos 5 dias na ilha, que é repleta de misturas: gregos e romanos, morros e praias, vulcões e mar, enfim. Em Palermo ficamos 3 noites em um apartamento alugado pelo airbnb.com, que eu expliquei como funciona aqui. Era um terraço com uma vista maravilhosa da cidade! Bem típico de casa de praia, ficamos super bem localizados. No primeiro dia exploramos a cidade que tem várias construções bizantinas em função da ilha ter tido vários colonizadores.

sicilia06

No geral as ruas são bem estreitas. A cidade não é tão limpa como as capitais que passamos antes, mas tem muita coisa curiosa por lá. O trânsito é ao melhor estilo italiano: um caos! A galera simplesmente larga os carros em qualquer lugar, não liga pisca e a preferencial é de quem chegar antes, haha. Aproveitamos o primeiro dia para descansar um pouco e fizemos um banquete com peixe na grelha, direto do nosso terraço – perfeito! Essa foi a parte da viagem que mais descansamos, apesar da rotina ser de acordar cedo e explorar a ilha.

sicilia02

No segundo dia alugamos um carro, um Fiat 500 lindo! Fomos guiados pelo nosso amigo kendle (o gps irmão do kindle, haha) até San Vito Lo Capo, uma cidadezinha que fica bem a noroeste. As estradas são ótimas e costeiam o mar, então aproveitamos para apreciar a vista por todo o caminho – olha ali em cima! Paramos na praia para comer alguma coisa e pegar um primeiro banho de mar. Lá na Itália é normal as praias terem lidos – locais particulares que se paga para passar o dia com infraestrutura como mesas, cadeiras e guarda-sol; mas também há faixas de praia que são públicas, e foi aí que ficamos. Fomos para a reserva ecológica de Los Zingaro. O lugar é fantástico! Tem praias com mar azulzinho e também um clima parecido com caatinga, muita terra e cactos, curte só.

sicilia04

Com esse mar é impossível não tomar banho, né? Aproveitamos pra salgar o corpo e caminhamos até uma gruta cavada nas rochas. Uma curiosidade da Siclia, e de muitas praias da Europa, é que não há areia! A beira da praia é cheia de pedras – algumas praias com pedregulhos bem pequenos, mas outras com pedras maiores. Para evitar se machucar, o pessoal até usa sapatilhas para entrar no mar.

sicilia03

Na volta da reserva fomos até o templo de Segesta, o templo grego mais bem conservado do mundo – e que por sinal não fica na Grécia! Isso ocorre porque os gregos colonizaram a ilha antes dos romanos, muito antes de Cristo. Naquela noite haveria um concerto e todos os convidados estavam de branco, devia ser lindo! Mas como fomos direto da praia, todos mulambentos, haha nem pensamos em aproveitar o espetáculo.

sicilia00

 

No terceiro dia em Palermo também fomos de carro para Agrigento, que fica bem ao sul da ilha. No caminho pudemos observar muitos cataventos de energia eólica e placas de energia solar – ponto para os sicilianos que pensam na sustentabilidade. Passamos por cidades bem pequenininhas, conhecemos o pessoal local e nos divertimos um monte. Agrigento também é conhecida pelos templos gregos, tanto que a região é chamada de o Vale dos Templos. Do alto das ruínas é possível ver o mar, ali pertinho. Simplesmente não há como descrever a sensação de tocar na história, literalmente.

sicilia01

De lá ainda fomos na Scala dei Turchi, uma praia bem peculiar! Há um rochedo bem branquinho, de marga, um rocha segmentar parecida com calcário e argila. O pessoal deita e rola na rocha, haha, e sai de lá parecendo que tomou um banho de lama – se é medicinal eu não sei. Só sei que a praia se projeta em direção à Áfria e o vento é terrível, quase saímos voando! Como não rolou de tomar banho por lá, fomos adiante e comemos um delicioso gelato (sorvete) em San Leon, uma praia que é puro agito. Por sinal, os sorvetes italianos, os gelatos, são os melhores do mundo sem dúvida! E sabia que eles comem mesmo quando não está quente? Porque é irresistível mesmo – são bem artesanais, super cremosos e com gosto bem natural.

Bom, no próximo post te conto mais um pouco sobre a Sicilia, depois vem a querida Roma! Te espero nas próximas postagens! Beijos

Captura-de-tela-2013-05-28-às-20.08.25-300x157

Linho para que te quero!

agosto 27

Olá, meninas!

Quanto tempo! Mas essa ausência foi por um bom motivo: fiz uma viagem de férias para a Europa e vou trazer muitas novidades e posts legais.
Passei 20 dias viajando com meu namorado e meus cunhados, e entre um lugar e outro sempre ficava atenta às tendências de decoração e de moda pra trazer pra vocês. Na Europa tá um calorão agora – são as férias de verão deles. Para começar, vou falar de um tecido muito utilizado por lá no verão: o linho! Por aqui não me parece tão popular, muitas vezes pelo preço, mas lá tem muitas opções – desde camisas até saias e peças lindas e acessíveis. Essa época também é quando ocorrem as liquidações, então vale muito a pena comprar e guardar pra próxima temporada.
Eu entrei no ritmo europeu e comprei uma saia de linho cru, pela pechincha de 10 euros! Ela vai até a metade da canela e é peça coringa para usar com muitas blusinhas justas e coloridas. Essa foi a minha escolha para ir ao Vaticano – já que lá é proibido entrar nas basílicas e igrejas com os ombros e os joelhos nus. Dá uma olhada no meu look e repara na saia, eu adorei!
fashion_summer_2014
Essa foto foi antes de entrar na Basílica de São Pedro, ainda estava só de regata. Mas depois cobri os ombros com um lenço – e nesse sentido eles são bastante rigorosos. Então se você for ao Vaticano, não esqueça de ir mais vestida – o que tem de gente que enrola lenço nas pernas para tapar os shorts não dá nem pra contar!
As peças de linho em geral tem uma ótima durabilidade, por isso, vale o investimento. É verdade que amassa um pouquinho, principalmente pra quem viaja bastante, mas a dica é pendurar a peça em um cabide e passar o jato do secador de cabelos nos amassados. E uma técnica que eu adoro é fazer rolinhos com a roupa, assim as dobras não ficam salientes e é mais fácil de desamassar.
Ah, e as peças em linho também são muito usadas por homens! O item básico são as camisas de linho, principalmente no litoral, mas tem por tudo.
Bom, nos próximos posts vocês vão saber mais um pouquinho por onde eu passei, com toque de moda e dicas de viagem. Beijos e até bem breve!
Captura de tela 2013-05-28 às 20.08.25